A ERA DA PÓS-VERDADE


A era da Pós-Modernidade está sendo substituída por outra fase da humanidade, a Pós-Verdade.

"O Dicionário Oxford (Oxford Dictionaries) escolheu post-truth, "pós-verdade", como palavra internacional do ano de 2016, refletindo o que chamou de 12 meses "politicamente altamente inflamados".

A palavra é definida pelo dicionário como um adjetivo "relativo a ou que denota circunstâncias nas quais fatos objetivos são menos influentes na formação da opinião pública do que apelos à emoção e à crença pessoal".

Casper Grathwohl, da Oxford Dictionaries, disse que "pós-verdade" poderia se tornar "uma das palavras que definem nosso tempo". Fonte: BBC

A história humana pode ser dividida em eras:
- a Era das Descobertas - 1500 a 1700
- a Era da Modernidade - 1700 a 1900
- a Era da Pós-Modernidade - 1900 a 2000
- a Era da Pós-Verdade - 2000 em diante

A Pós-Modernidade postulou que a Verdade seria relativa; cada indivíduo possui a sua própria interpretação para a verdade em diversas áreas da vida.

A expressão 'Pós-Verdade' "ganhou popularidade nas campanhas do plebiscito do Brexit e da eleição americana, ambas marcadas pela disseminação de notícias falsas nas mídias sociais e de mentiras por candidatos ou figuras-chave de campanha." Fonte: BBC



Veja que o termo foi cunhado a partir da valorização de informações não verdadeiras mas que determinam a opinião do público.

É a interpretação de alguém sobre um fato ou uma história, que apesar de não ser comprovada se constituiria relevante. "Em setembro, o termo ganhou proeminência com uma matéria de capa da revista britânica The Economist intitulada "Arte das Mentiras: Política pós-verdade na era das mídias sociais". Fonte: BBC

A era da Pós-Verdade é caracterizada por afirmações a partir da aparência dos fatos e não da verdade propriamente. Se você enxerga algo como suspeito e sua interpretação imagina algo sobre isto, esta seria a sua opinião e verdade!

"O artigo citava como exemplo de "política pós-verdade" a informação disseminada na campanha pelo Brexit de que a permanência da Grã-Bretanha na União Europa "custava 350 milhões de libras por semana aos cofres públicos" e que o dinheiro - após a eventual saída do bloco - seria destinado ao serviço público de saúde. Para a revista, o candidato (e depois presidente eleito dos EUA) Donald Trump seria "o expoente máximo da política pós-verdade", graças a afirmações como as de que o certificado de nascimento de Barack Obama seria falso, ou de que o pai de seu rival republicano Ted Cruz teria estado com Lee Harvey Oswald antes do assassinato de John Kennedy, replicando uma história não comprovada publicada por um tabloide americano." Fonte: BBc

A 'inverdade' ou algo mentiroso forjado como verdade é o grande argumento de nossa era. É uma lógica imaginária, até visível e aparente, mas que não se trata da verdade.

Na era da Pós-modernidade, essas afirmativas eram 'politicamente incorretas' mas agora elas fundamentam as escolhas dos povos e nações. Donald Trump foi eleito a partir de afirmações geradas com esse tipo de pensamento.

Se você parece extremista é assim que você será tratado. Se você parece suspeito é assim que você será visto por todos.

A Verdade deixou de ser o parâmetro para a aparência dos fatos determinaram as decisões.

"Segundo Gratwohl, "pós-verdade" vem há algum tempo encontrando sua sustentação linguística "graças à ascensão das mídias sociais como fonte de notícias e uma crescente desconfiança dos fatos oferecidos pelo establishment". Fonte: BBC

Agora imagine isso trazido para o contexto da religião. 

Reportagem da BBC aqui.

Nenhum comentário: