O CHOCOLATE NOSSO DE CADA DIA


“A ideia não é estragar a sua Páscoa, mas achamos que você deveria saber: uma barra de chocolate comum contém, em média, 8 pedaços de baratas, segundo a Food and Drugs Administration (FDA), o órgão que faz o controle dos alimentos e remédios lá nos EUA.

Para a FDA, até então, desde que não haja mais do que 60 pedaços de baratas em cada 100 g de chocolate, está tudo bem e a gente pode se esbaldar, disse o alergista Morton M. Teich” 
Fonte: Super Interessante

“Entre as partes microscópicas de matérias estranhas que podem ser encontradas em alimentos embalados [industrializados] estão partes de insetos e de roedores. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou... uma resolução que define limites de tolerância para matérias estranhas em alimentos e bebidas. Entre essas partes microscópicas de matérias estranhas que podem ser encontradas em alimentos embalados estão partes de insetos e de roedores. Fonte: Último Segundo

“Provavelmente não será muito agradável ler isso logo após a Páscoa, mas de acordo com a Food and Drugs Administration (FDA), órgão que controla alimentos nos EUA, cada barra de chocolate contém, em média, oito pedaços de baratas. As informações são da ABC News.

Ainda segundo a FDS, todos os alimentos possuem contaminantes naturais e esses números são considerados normais. Para eles, um chocolate de 100 g pode ser comercializado com até 60 pedaços de insetos.  Claro que as baratas não fazem parte dos ingredientes, mas traços e partes de insetos são moídas com o doce e podem afetar pessoas com alergias e asma. Alguns efeitos colaterais incluem dores de cabeça, comichão ou urticária. Fonte: IstoÉ

FELIZ PÁSCOA?


O cristão é regido pelos conceitos bíblicos; e de acordo com a definição bíblica a Páscoa era uma festa judaica, com o formato de uma ceia familiar.

Não era uma simples ceia, era uma cerimônia cheia de significado e símbolos.

Nesta ceia o cardápio era fixo - um cordeiro assado, ervas amargas, pão sem fermento [ázimo] e vinho sem fermento [suco da vide].

Todos esses elementos da ceia apontavam para o Messias e preparavam o adorador para Sua chegada; entendendo devidamente o significado da Páscoa e sua ceia, o adorador iria receber o Messias e aceitá-lo quando Ele se manifestasse.

O que significava o cardápio da ceia da Páscoa:
-o cordeiro - a figura do Messias, 'o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo' João 1.29 - comendo o cordeiro, o adorador interiorizava a justiça do Messias. O 'corpo' perfeito do Messias era colocado dentro do crente.

-ervas amargas - apontavam para o sofrimento do Messias; o Rei dos Judeus, seria um rei sofredor, que sofre no lugar dos seus súditos e coloca Sua vida em favor dos pecadores.

-pão sem fermento - apontava para a vida sem pecado do Messias; Ele seria o substituto do ser humano, não só na sua morte, para também na sua vida. A vida perfeita do Messias era depois atribuida ao pecador [Romanos 5.19].

-vinho sem fermento - apontava para a morte do Messias; era uma morte expiatória ou a fim de pagar pelos pecados dos humanos. Daí o vinho ser sem fermento. Somente a vida sem pecado do Messias satisfazia a condenação da Lei. O Inocente e Justo, pagando a dívida do pecador.

Diante de todo esse quadro, quando Jesus morre na cruz do calvário, cumprindo toda essa imagística da profecia, Ele, Jesus, cumpre o propósito da Páscoa.

Por isso Paulo diz - "Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós" 1Corítios 6:9.

Jesus é a nossa Páscoa.

Não existe sentido os cristãos se desejarem Feliz Páscoa se Jesus é a nossa Páscoa. Ele cumpriu a festa e seus simbolismos.

A Páscoa como foi originalmente instituída, não existe mais. Jesus é a nossa Páscoa.

Se você se pauta pelos conceitos bíblicos, tem de se satisfazer com essa realidade.

Na última Festa da Páscoa comemorada por Jesus com seus discípulos [João 13:1-20], Ele institui OUTRA cerimônia no lugar.

A Santa Ceia foi instituída a partir dos simbolismos da Páscoa Original. Jesus na Santa Ceia mantem o Pão sem fermento e o Vinho sem fermento [1Coríntios 11.23-26].

A isso também Jesus acrescenta uma rotina das casas dos judeus do primeiro século, como sendo uma parte dessa cerimônia - O Lava-Pés [João 13.4-14].

Na fala de Jesus - "vós deveis lavar os pés uns dos outros" v14 temos o mandamento desta cerimônia.

Isso se constitui a Santa Ceia, ou a festa que tomou o lugar da Páscoa. Assim como o Papai Noel, sinto dizer, que Páscoa não existe mais.

É contraditório, no mínimo, um cristão desejar Feliz Páscoa. Pois Jesus é nossa Páscoa. E a festa que Ele instituiu no lugar, substituindo a antiga Páscoa, foi a Santa Ceia.

Mais grave ainda é pais cristãos associarem essa fábula ao sentido da páscoa; nossas crianças deveriam ser ensinadas, nessa época, a terem o pensamento crítico, a pensarem biblicamente e optarem por coisas saudáveis, e não chocolate.

A Páscoa que hoje existe é um comércio de um simbolismo [ovos de chocolate] de uma fábula. Cristãos que se submetem a esses símbolos de Coelhos, chocolates, Papai Noel etc, são marionetes do mundo. Copiam o mundo e perdem o sentido como crentes.

É nesse sentido que Paulo apela para os cristãos - "rejeita as fábulas profanas e velhas, e exercita-te a ti mesmo na piedade" 1Timóteo 4:7.

Ontem na sua igreja provavelmente houve uma Santa Ceia; porque Jesus é a nossa Páscoa.

Não deturpe o evangelho, mas pregue como ele o é na Bíblia. Rejeite as fábulas profanas.

Depois disso tudo, faz sentido pra você, dizer: Feliz Páscoa!?