TROPA DE ELITE - O FILME


O filme Tropa de Elite, do cineasta José Padilha, foi premiado com o Urso de Ouro em Berlim, e foi destaque na imprensa internacional. A Europa esta extasiada com as cenas do filme e o prêmio parece ser mais um reconhecimento pela coragem do cineasta brasileiro em revelar a verdadeira identidade da “cidade maravilhosa” do que pelos méritos cinematográficos da película.

Os jornais demonstram o choque social que as cenas repercutem – o diário britânico The Guardian afirma que “A imagem do Bope em Tropa de Elite , que inclui uma cena na qual um traficante é morto com um tiro de rifle na cabeça, foi considerada tão prejudicial por um grupo de policiais que eles tentaram obter um mandado banindo o filme das telas brasileiras”, relata a reportagem.

No Brasil, diz o El País, "as filas para ver o filme são quilométricas. Vinte milhões de pessoas dizem tê-lo visto ou que o verão, e outras 12 milhões a piratearam".

"A polícia aparece como é, corrupta, às vezes mancomunada com os traficantes, aos quais vende inclusive armas; mas também imprescindível para lutar contra o narcotráfico", descreve o jornal. "Os traficantes aparecem sem romantismo, terrivelmente violentos e dispostos a semear o terror e a morte para manter o controle do mercado."

Como outras matérias publicadas no exterior sobre o filme, o El País diz que o Bope, que tinha reputação de incorruptível quando nasceu, com 160 policiais, é visto hoje como uma entidade brutal. "O longa-metragem não deixa ninguém indiferente. Há os que o aplaudem de pé e os que se incomodam com as cenas de tortura, mas ninguém fica impassível", diz o diário espanhol.

Uma reportagem do diário espanhol El País publicada nesta sexta-feira qualifica o filme Tropa de Elite, do diretor José Padilha, de "um fenômeno social que desencadeou uma forte polêmica pública".

É exatamente isto – um fenômeno. A violência tem a capacidade de anestesiar a mente das pessoas; viver em um grande centro causa esse tipo de influencia. Você simplesmente se acostuma e acaba se interessando pela violência.

O filme é campeão de bilheteria porque os brasileiros se acostumaram com cenas brutais, relatos chocantes e se divertem com a violência. As pessoas estão curtindo o crime, a extorsão e a brutalidade.

Isso tudo é uma estratégia.“Satanás está usando todos os meios para tornar o crime e vícios degradantes populares. Não podemos andar nas ruas de nossas cidades sem encontrar chocantes notícias de crimes que serão contados e recontados nos romances e no teatro. A mente é educada para familiarizar-se com o pecado. A conduta seguida pelos baixos e vis é mantida diante do povo pelos periódicos do dia, e tudo que pode despertar a paixão é posto diante deles em agitadas histórias”. LA, 406

O grande objetivo é fazer que até cristãos se divirtam com o pecado, sintam prazer na violência e que a transgressão dos mandamentos seja um entretenimento.

Estamos em um processo de diferenciação do mundo; alguns estão sendo transformados a imagem de Cristo; outros a imagem de Satanás. Através da exposição a cenas como deste e de milhares de outros filmes, até mesmo cristãos estão sendo santificados ou bestializados. O assunto é grave.

Um comentário:

Thalita disse...

muito interessante essa matéria ...
é verdade... eu concordo com oque foi dito...