DOUTRINADOS PELA MÚSICA


Esse final de semana, ao me reunir para o culto de adoração com alguns jovens, percebi um fenômeno que está ocorrendo, e não é comum somente em minha igreja. Estávamos repassando a lição semanal que falava sobre a humanidade de Jesus, e um jovem tentou explicar essa verdade citando a letra de uma música. Não era uma ilustração, era uma resposta que ele encontrou para uma questão que havíamos colocado sobre como Jesus pode ser Divino e humano ao mesmo tempo.

O jovem disse da seguinte forma: “É como aquela música diz: ‘é divino o meu poder, mas de homem meu coração’” – poderia ser apenas uma ilustração, e muito boa, mas era apenas o que ele sabia citar como resposta.

Há muitos jovens que estão se demorando muito com seus fones de ouvido, aparelhos de MP4 e baixando música na internet, mas têm deixado a Bíblia de lado. Isso tem formado uma geração de pessoas que conhecem o evangelho, principalmente, pelas letras das músicas. O que deveria ser um auxílio se tornou o centro da formação de muitos jovens.

A música é um meio de entretenimento na atualidade. Isso é bom pois temos músicas que os jovens podem ouvir em ocasiões de descontração e lazer; antes nossas músicas eram apenas para o formato do culto e da adoração, e os jovens não tinham a opção de ouvir um estilo diferente em outras situações. Graças a Deus por essa variedade e opções diversificadas.

Nossa música passou por várias fases e uma delas foi a de incorporação doutrinária em suas letras; vários cantores interpretaram músicas que traziam em suas letras o conteúdo doutrinário da igreja. Temos músicas desta fase que falam sobre Jesus no santuário, cantada por Luiz Cláudio; e até mesmo sobre as 27 doutrinas (eram só 27 na época) que foi interpretada por Alessandra Samadello.

Apesar disto é preciso que os jovens tenham tempo para estudar a Bíblia, ler a lição semanal e ouvir os conceitos espirituais através das pregações. Percebo muito tédio e desinteresse nas horas de estudo da Bíblia, mas por outro lado um grande interesse pela música. A música não vai poder fortalecer os conceitos e preparar o conhecimento que é necessário para a salvação. Ela pode apenas confirmar aquilo que já foi fundamentado. Quando usamos a música como fonte principal de nossa crença, nos tornamos superficiais e inexpressivos.

O estudo individual da Bíblia é vital para o indivíduo. Há muitas pessoas que não estudam ou lêem as escrituras. Elas são apenas “papa-sermões”, e toda a sua formação vem de pessoas que pregam ou comentam algo, mas elas mesmas não estudam por si próprias. Conheço um grupo de professoras de crianças que não possuem lição de adultos, mas apenas da classe das crianças que elas ensinam, e o pior, fazem isto há anos! Algumas ganham a lição de adulto, mas não lêem; são convidadas para a classe de professores, mas não podem vir devido aos compromissos com a família e filhos, e assim seguem apenas com um conhecimento superficial da verdade.

Outro mecanismo de “estudarmos” é através de DVD´s e filmes; muitos cristão apenas assistem sermões, e até mesmo a lição pelo rádio ou TV, mas não buscam por si próprios a fonte pura e cristalina dos textos bíblicos, e expõem assim seus pensamentos às virtudes que as histórias bíblicas possuem em si mesmas.

Há muitas formas de excluirmos a Bíblia de nosso hábito de estudo diário, e isso tem feito de nossa geração, um segmento volúvel e propenso aos erros doutrinários e conformação com o mundo.

É preciso ler a Bíblia, é preciso estudo e meditação, pois somente as informações que ela possui podem transformar o cristão. Instrumentos secundários que veiculam informações da Bíblia não podem ajudar ninguém a transformar sua vida.

4 comentários:

jeferson disse...

dr. ivair, gostaria de saber se o senhor é evangelico e qual sua congregação.
Sou Pastor e me surpreendi com sua abordagem a respeito do sexo oral.
Por favor responda-me.

jeferson disse...

dr. ivair, gostaria de saber se o senhor é evangelico e qual sua congregação.
Sou Pastor e me surpreendi com sua abordagem a respeito do sexo oral.
Por favor responda-me.

jeferson disse...

dr. ivair, gostaria de saber se o senhor é evangelico e qual sua congregação.
Sou Pastor e me surpreendi com sua abordagem a respeito do sexo oral.
Por favor responda-me.

IVAIR AUGUSTO COSTA disse...

Sim,Jeferson sou Cristão, Protestante, Evangélico, Adventista.